Romantismo Americano com Edgar Allan Poe, uma pequena introdução!

O Romantismo Americano marca um período na história dos Estados Unidos de mudanças relacionadas à estrutura sócio-política e cultural. Tais transformações aconteceram por conta do processo de Emancipação em relação à Inglaterra, sendo a primeira Nação do Novo Mundo a conquistar a independência.
Como consequência de tal processo, o país passou por uma transformação de paradigmas em que as principais questões diziam respeito à identidade americana, tal situação ficou ainda mais latente na época da expansão territorial em que a peculiaridade americana era essencial à unificação.
Nesse sentido, a Literatura foi responsável por efetivar tal identidade, principalmente no Movimento Transcedentalista, representado pelos escritores Ralph Waldo Emerson e Henry David Thoreau. Essa corrente era intimamente ligada à constituição de uma imagem coletiva e contribuiu para o projeto de Nação na tentativa de quebrar com qualquer tradição cultural e literária inglesa, sempre com temas ligados ao individualismo e à natureza e suas paisagens bucólicas.
No mesmo período, há o surgimento da Literatura de Edgar Allan Poe, contrária aos dogmas recém criados pelos Transcedentalistas. Profundamente influenciado pelo poeta inglês (…), pela temática Gótica e pelo Idealismo Estético, Poe criou um universo próprio ao mesmo tempo em que fundava uma identidade na relação entre tradição e inovação.
A importância que Poe dava ao efeito de seu texto colocava o leitor, individualizado, como referência de sua Arte. Tal efeito ou unidade de sentido assinalava o tom e a construção da trama, tornando-a essencialmente original, aliás, substantivo que o próprio autor mantinha como um de seus objetivos literários.
Estruturalmente, o efeito era alcançado também por conta da extensão da obra, segundo o próprio Poe, histórias curtas garantiriam a unidade de sentido, já que também representava os lapsos da sanidade do Homem, daí a referência do Conto como categoria literária por excelência.
Tais características supracitadas demonstram a descoberta de um Homem Universal ao tratar de assuntos da alma humana, descompassos entre o familiar e o estranho e rompendo os limites da realidade, considerando o Homem como criador de seus próprios fantasmas.
Este último ponto, aliás, diferenciou Poe dos demais escritores românticos e góticos, que tinham no sobrenatural algo exterior ao universo humano. Ao colocar justamente o homem como responsável por sua própria loucura, Poe recria a tradição literária de sua época, tendo como consequência a criação de um novo gênero literário.
Gênero este que marcou os Estados Unidos na História da Literatura, já que Poe foi influência de poetas e escritores contemporâneos de todas as partes do globo, principalmente América do Sul e Europa; portando, dando ao país uma identidade ao construir sua própria trajetória na Literatura.